quarta-feira, 27 de outubro de 2010

e eu mudo de idéia quase como mudo de roupa...

eu andava um pouco chateada sabe, tenho sentido muita diferença dos primeiros dias de nascimento da Natália, quando eu morava no centro, e agora, da Andressa, quando eu moro em um bairro.

eu odiava morar naquele apartamento, que era ótimo, mas era apartamento né, mas pra essa fase de bebezinho RN em casa era melhor, eu ia dar uma voltinha, ia no mercado, ia ver uma loja, comprar uma coisinha, era tudo fácil. me entediava, colocava a filha no carrinho e saia de casa no máximo com o bico e uma fraldinha de boca. não dependia tanto do marido, levava na médica, pra fazer vacina, ia pra todo lugar sem estresse e sem depender de ninguém.

agora moro longe do centro, na casa que eu AMO, mas sair de casa é uma mão de obra e tanto. na sexta resolvi sair sozinha, chega de marido grudado e depender dos horários dele pras coisas que quero fazer. ele é um querido que nunca reclama, mas é chato, pô. arruma bolsa de bebê GIGANTE, pensa em quantas fraldas, quantas mamadas, quantas possíveis trocas de roupa. monta bebê conforto, coloca o carrinho no porta malas. vou pra rua. tira bebê do carro. leva o bebê conforto ou carrega a bebê no colo? no colo, menos mão de obra. fizemos o teste da orelhinha e tudo ok, a audição dela corresponde a um bebê de 90 dias. coloca bebê no carro. fui pra uma loja comprar meias calças pra Andressa. repete o processo. fui pro salão cortar o cabelo e fazer a mão. aí decidi carregar ela no carrinho porque podia demorar e seria mais confortável. demora muito montar o carrinho no meio da rua, ainda não tenho prática no dito. resolvo deixar o carro no estacionamento do shopping porque posso demorar sem ficar estressada com assalto.

depois de uns 5 minutos de pega, aperta, carrega, prende, passei no supermercado pra fazer umas comprinhas e fomos pro salão. quase duas horas lá e começa uma chuva do inferno. como eu ia com a guria até o shopping na chuva? até tenho a capa do carrinho, mas me deu um desânimo, uma vontade de chorar. um monte de coisas pra carregar e o mundo desabando em chuva.

liguei pro marido me socorrer, não teve outro jeito. deprimi bem e decidi que não saio mais de casa sozinha e pronto.

como eu sou osso duro de roer, mudei de idéia e comprei um sling. acho que com ele pode ser mais fácil de sair de casa, desconsiderando totalmente minha sensação de ficar parecendo uma índia carregando a cria, estou ansiosa esperando chegar.

9 comentários:

Isabela disse...

Oi Andrea, tudo bem ?

O pediatra não nos liberar em sair com Nina antes das vacinas de 2 meses...uó, mas...
Hoje cedo fui na farmácia, no mercado e corri no Shopping, mas minha mãe ficou com Nina em casa.
Não vejo a hora de sair com ela viu.
6a feira vou na GO e ela e minha mãe irão junto.
Mas dessa vez levarei o carrinho, pois o bebê conforto já não é leve e Nina pesando quase 5kg não dá não.

Hoje vi uma moça no Shopping com o bebê no Sling...super desencanada.
Eu tenho um mas ainda não consegui usar. Não sei se Nina é muito grande ou eu não sei colocá-la, mas ela não gostou não...chora horrores.
Tentei 2x...rs tentarei de novo.

beijão

Anna Carolina Menta disse...

Nossa,o sling é tudo de bom, o João ama! foi a melhor coisa pra gente ir ao shopping semana passada,pq no carrinho ele ficava chorando... já no sling,até dorme!!!
Ufa! Ainda bem que não sou a única que sai com o filhote... hoje levei uma bronca da médica só de falar que eu queria levar o João ao shopping, imagina se ela soubesse que já levei!!! Disse que só pode sair com o bebê depois dos 6 meses,vê se pode uma coisa dessas?
bjos

Tathyana disse...

Hhahahahah, quando eu ia te sugerir um sling vc já comprou. ótimo, eu amo andar com o Rafa de sling e ele tmb.

Bjssssss

Beta disse...

Super legal!!! Tenho certeza que tu vai aproveitar bastante. Semana passada mesmo eu usei o meu de argola para sair com a Alice de lotação.
Bjão

Ísis disse...

Sling é tudo de bom, usei um monte com a Sofia nos primeiros meses, é só pegar o jeito.
E ela com 15 dias já tinha feito uma sessão de fotos e ido nos Bourbons da Ipiranga, Assis Brasil e Country :)

Andrea Nunes disse...

Isa, a nossa pediatra pediu 28 dias e eu tava surtando já. Não dá pra encanar tanto não, temos que ter alguns cuidados, mas ficar deprimida trancada dentro de casa não dá. Tenta sim, todo mundo diz que os bebês adoram.

Anna, seis meses? A criatura tem filhos? Eu já perguntava se ela ficou em casa seis meses... credo, eu ando na rua sim, já encaramos mercado, shopping, salão, loja... eu não consigo ficar presa em casa não!

Thaty, tu fechou teu blog? Comprei sim, um wrap! E como estão os pimpolhos?

Beta, tomara que a filhota goste!

Isis, tu é das minhas, mãe que passeia e não fica isolada em casa é bem mais feliz né...

Lindinha* disse...

Oi, Andrea :)
Eu comprei o sling, mas eu e a Alice ainda não nos acertamos com ele :( mas eu sou brasileira e não desisto nunca, uma hora a gente consegue ;)
bjs

Graziele Mello disse...

hahaha.. viu ó... pq eu dizia que não gostava de sair sozinha com a Lu.. e carregava a minha mãe junto... hehehe.. confesso que até hj ainda me sinto insegura de sair sozinha com ela.. tipo shopping.. morro de medo de perder ela ou roubarem... mas semana passada criei coragem e saímos só as duas para almoçar.. fizemos comprinhas pra ela e ela tava felizona e eu orgulhosa de mim.. por não depender tanto da minha mãe ehehe
De repente se eu não fosse mãe solteira... não seria tão dependente neh.. sei lá... tô trabalhando isso... bjoo

Graziele Mello disse...

Tu sabe que tua prima aqui é atrapalhada neh.. levei a lu sozinha no cinema pela 1º (antes carregava a vó).. dai ela resolve ir no banheiro... imagina eu.. com bolsa.. refri... saco de pipoca tamanho grande...dentro do banheiro.. (só pensava.. pq não trouxe minha mãe junto ahaha)...