domingo, 31 de maio de 2009

Aproveitando o frio congelante desta terra...

é, finalmente o inverno deu as caras por aqui...



fui pra cozinha preparar o lanchinho da escola da Natinha pra amanhã. Nunca mando salgadinhos ou biscoitos industrializados. Na verdade verdadeira o lanche dela é quase sempre uma banana ou uma pera. As vezes um bolo fresquinho ou um biscoito que eu mesma faço.



Vamos a receitinha.




Palitinhos com chocolate e semente de girasol





200 g de farinha de trigo (usei orgânica)

4 colheres de sopa de azeite de oliva

1 colher de sopa de manteiga em temperatura ambiente

70 g de açúcar

100 ml de água

Sementes de girassol salgadas (quanto baste)

Gotinhas de chocolate amargo (quanto baste)


Misture a farinha, o azeite, o açucar e a água, sovar até obter uma massa pesada mas uniforme. Enrolar em formato de palitinhos finos e compridos. Pré-aquecer o forno a 200ºC. Colocar os palitinhos em uma forma forrada com papel manteiga, levar os palitinhos para a forma e espetar as gotinhas de chocolate e as sementes de girasol.

Levar para assar por 20 minutos ou até que fiquem levemente dourados.



Rende uns 25 palitinhos.

sábado, 30 de maio de 2009

Alguém tem a dica de um bom remédio pra memória?

Déia, onde tu tá?
Em casa né.
Que horas vocês vem?
Vem onde?
Ué, jantar aqui em casa.
Como assim?
O Déia a gente não combinou de vocês jantarem aqui hoje?
Combinou?
Ai criatura, o Xandi tá com uma torta de batata pronta no forno.
Ah é mesmo, combinamos na quarta. Mas tu não me ligou mais.
Sim, NÓS COMBINAMOS NA QUARTA, se eu combinei eu combinei né.
Desculpa, me esqueci completamente. Já estou de pijamas embaixo das cobertas assistindo novela.
Eu não acredito.
Nem eu Ana, nem eu... Almoçamos amanhã? A torta de batata?

sexta-feira, 29 de maio de 2009

O Improvável...

Já são 23 curriculuns para análise. Poucas entrevistas porque eu to apertada de costura. Além disso uma canseira do ser humano, saca?! Então que eu catei minha mãe e ela só precisa pegar o elevador, abrir uma porta, dar 25 passos, abrir outra porta e pode me salvar do caos e do desespero.
A coisa tem sido assim e, pasme, tem funcionado.
Ainda não temos certeza.
Nós brigamos sabe. Mãe e filha e seus problemas, suas afinidades, suas expectativas, seus ressentimentos. Nos amamos e queremos uma, o bem da outra.
Vamos experimentando.
Além de tudo isso a velhinha é louca por uma grana extra.

*

Mais um final de semana cheio. Eu precisava tanto de uns dias sem nada pra fazer...

*

Parece que o frio finalmente vai aparecer, e ficar, por aqui. Enrolei minha pacotinha em blusões e casacões e despachei pra escola. Dá dó.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Toma II

Eu tinha decidido que na próxima ia ser tudo diferente. Que eu não ia misturar as coisas, não ia mostrar os dentes, nem dar presentes, nem trazer bolo. Que definitivamente o MSN ia ser proibido. Emendar feriadão nunca mais. Deixar de descontar as faltas e fingir que não vê os atrasos e a cara amarrada e o jeito mau humorado de atender os clientes e a falta de atenção e de interesse... Decidi que não vou mais me envolver e muito menos gostar de ninguém de graça. Emprestar cheque? Nunca mais!

Na primeira entrevista eu já falei muito, já me interessei pela vida, já sorri. Na segunda, já chamei de querida e já disse, que sim, claro que a gente pode negociar sobre os horários, que eu não esqueço nunca que eu já estive do outro lado da mesa. Tenho mais 6 candidatas...
.
.
.
.
.
e a certeza de que por mais que me decepcione com as pessoas eu ainda vejo o lado bom de quem eu olho mais de perto e que não sei ser má e nem grosseira e muito menos me colocar numa posição de superioridade a quem quer que seja.

Quando será o próximo tombo???

domingo, 24 de maio de 2009

Você já beijou seu filho hoje????

beije, beije, beije muito muito muito!!!!!


O pug mais lindo do mundo....

E o amado marido vive dizendo que o Cliford precisa de uma namorada. Coisa de homem sabe. Como o Cliford sozinho já me enlouquece e por várias vezes fico doida pra ameaçar com a frase do programa aquele "Ou eu ou o cachorro" resolvemos a solução da namorada do Cliford. Lá em Rivera minha mãe comprou no Sineriz, esse cachorrinho fofo pra Nati. Colocamos umas fitinhas e a Nina é a nova moradora do nosso lar.





Toma!

Como a gente se engana com o caráter das pessoas não é mesmo?!

Dessa vez ficou muito, muito feio!

sábado, 23 de maio de 2009

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Minha pequena cantora...

Ultimamente ela "canta" essa música do Hight School Musical dia e noite!




video

terça-feira, 19 de maio de 2009

Rivera - Comprinhas...

Fiz fotos de algumas das minhas compras...

Notas e mais notas de compras!!!

Perfume Hugo Boss 90 ml, masculino por 68 dólares, protetor solar Natural Honey fator 30, por 8 dólares, blush Revlon por 10 dólares, rímel 3D Revlon por 10 dólares, shampoo e condicionador Vo5 por 2 dólares cada...

Perfume Bulgari Tradicional Masculino 100 ml por 70 dólares, perfume Chanel Allure feminino 100 ml por 74 dólares, perfume Carolina Herrera 212 feminino, 100 ml por 68 dólares.

Toalhas demaquilantes por 5 dólares, toalhas anti-sépticas por 2,40 dólares, sabonete líquido para banho Natural Honey por 4 dólares, desodorante Natural Honey por 4,50 dólares, Shampoo e Condicionador Jhon Frieda Blonde por 7 dólares cada, Shampoo e Condicionador Jhon Frieda Frizz por 7,5 dólares cada, hidratante para o corpo St. Ives por 4,5 dólares.

Conjunto de sombras Revlon por 10 dólares, rímel Lâncome Fatale por 21 dólares, blush Revlon por 10 dólares, primer para sombra Urban Decay por 14,50 dólares.
Sapato infantil Wilson por 20,15 dólares, sendo que o preço original era de 31 dólares mas todos sapatos infantis tinham desconto.

Algumas bebidinhas do marido, que ele garante que COMPENSA muito!



*** Fora isso comprei uns tapetes pra cozinha, um casaquinho de lã, 3 blusas de lã, marido comprou um abrigo Rebook por 67 dólares, um blusão, queijos, chocolates e doce de leite.


E foi isso, quem sabe final do ano estamos por lá de novo!

domingo, 17 de maio de 2009

Rivera, Rivera, Rivera!!!

O que comprar e onde comprar? As melhores lojas!
Muita gente chega até o blog por causa de uma postagem que resolvi fazer detalhando uma das minhas viagens a Rivera/Uruguai e coloquei algumas dicas do que comprar por lá. Em uma pesquisa rápida descobri que sou uma das poucas que resolvi confessar meus momentos de comprasdescontrol em público. Esse assunto tem gerado em média 1.000 visitas mês.

(OOOOooi, seja bem vindo!!!)

Como eu sou uma pessoa que dou a cara a tapa, adoro umas comprinhas SIM, mas com preço justo, porque besta eu não sou!

Gosto sim de bom perfume, boa maquiagem, e nem todo meu amor pelo meu rímel queridinho da vida toda, o Fatale, da Lâncome me faz tirar da carteira 150 pilas para ter meus cílios de boneca.

Mas vamos as dicas e as compras, que é o que interessa.

Já falei sobre AQUI e AQUI.

Você chega em Rivera pela fronteira com a cidade de Santana do Livramento, os melhores hotéis são o Jandaia e o Portal no Brasil, bem pertinho da rua maravilhosa das compras. Tu compra, corre no hotel, larga as sacolas, volta pras compras e assim vai passando o dia. Outro bom hotel é no lado Uruguaio, Hotel Uruguay Brasil, que fica na própria Avenida Sarandi, bem no meio do paraíso. De Porto Alegre a Rivera levamos 6 horas na ida, com duas paradas para o café. A estrada é muito boa, tranquila e tu pega umas retas bem boas. Cuidado com o combustível, nos últimos 150 km de estrada, mais ou menos, não existe sequer um posto de gasolina, a dica vale para o pipi também, principalmente no caso das meninas. Sendo que só aconselho parada para o pipi no Paradouro Papagaio em Cachoeira e depois no Paradouro de São Gabriel (que eu não lembro o nome), nos postos de gasolina em geral a situação é tão critica que tu vais preferir ir sofrendo de bexiga cheia até Rivera.

Rivera.

Opte por fazer suas compras em reais. Apesar de todas as lojas trabalharem com as três moedas, peso, dólar e real, a cotação do dólar varia de loja para loja o que te possibilita achar o câmbio melhor de uma loja para outra. Eu consegui o câmbio de 2,02 a 2,19.

O preço dos produtos em dolar raramente varia de loja para loja, o máximo que já vi foi uma variação de 0,5 dolares. Sempre se atente ao câmbio. Rivera tem uma rua principal onde ficam a maioria dos free-shops, a Avenida Sarandi.

Primeira loja a ser visitada. FERVI. A melhor cotação sempre. É uma loja pequena, sem muita variedade, mas tu encontra alguma coisa lá sempre. Aproveite a cotação melhor, compre o que conseguir por lá e depois vá adiante. Eles estavam praticando o câmbio a R$ 2,02 para perfumaria e cosméticos e R$ 2,08 para bebidas e chocolates.

Essa é a Fervi, que fica do lado esquerdo da rua, sentido Brasil/Uruguai, bem ao lado do Cassino.

A grande novidade desse ano em Rivera, é a inauguração do Duty Free America. Eles inauguraram sua loja em Dezembro de 2008. A loja é um luxo, estilo self service, o que é uma benção. Tem tudo que tu possa imaginar, prateleiras imensas de perfumes, todos com provadores. Imagina o cheiro dentro da loja! Estandes de maquiagem, channel, lâncome, revlon, urban decay, smashbox e muitas outras que eu nem lembro. Muitos produtos na linha de perfumaria, eletrônicos, bebidas. Tu encontra ainda vestuário, lacoste, tommy hilfger, timberland, hugo boss. Bolsas Givenchi. Óculos luxoooo. Uma variedade enorme de bebidas. Dá pra se perder MUITO por ali.


Já falei em outra oportunidade sobre o Sineriz, que é a primeira loja da Avenida Sarandi, a direita. É dividida em 3 espaços físicos e tem de TUDO.



Ainda temos a Neutral e a Barão que são lojas grandes de visita obrigatória.

O que eu aconselho?? Compre primeiro aquele produto que tu não precisa escolher. Perfumes, vinhos, azeites, o teu shampoo, aquela maquiagem que tu já sabe que quer. Não perca tempo, faça essas compras primeiro e fique livre pra explorar.

Roupas, tênis, são produtos que levam tempo, precisa escolher, provar, nem sempre a loja tem a cor que tu quer, ou o tamanho. Isso inevitavelmente vai te roubar tempo.

Para mulheres tem duas 3 lojas uruguaias que valem uma passada.
- A Montevideo, tem duas lojas.
- A Parisien
- A Indian


Montevideo de um lado, Parisien de outro.


Indian, loja nova.


Na montevideo coisinhas pra casa, eu sempre compro tapetes, almofadas, cortinas e mantas.
Na parisien e na indian roupas muito baratas, tem coisas boas no meio daquela confusão, vale perder uns 40 minutos ali.

Descansar? Tomar um Pomelo da Confeitaria City.
O que é Pomelo??? Um refrigerante Uruguaio de uma fruta chamada Pomelo. Delicia, bem gelado! Aproveite pra comer um doce, todos com doce de leite, ou um pancho com pancetta (um cachorro quente com bacon) ou uma media luna.

A City também fica bem cheia a noite, onde as pessoas aproveitam pra tomar um vinho e se esquentar.

Para jantar o restaurante com melhor atendimento é o La Picaña, você vai comer carne, a parrilada é a especialidade deles, e eles adoram carne. Eu passo a tal parrilada que nada mais é do que vários tipos de carne, inclusive linguiças e aquelas coisas mais indigestas feitas numa grelha enorme. Você pode optar por um ou outro tipo de carne apenas. Eu como a entrada e queijo. O La Picaña fica há umas 12 quadras do Sineriz, já fomos a pé mas é longinho, guarde suas pernas para as lojas, o ideal é ir de carro ou pegar um taxi que não vai sair mais de R$ 6,00.
Mamãe depois da Parrilada e umas taças de vinho pra esquentar.

No almoço não vamos tão longe e optamos por um dos dois restaurantes do inicio da Avenida Sarandi. O que estiver menos cheio serve. O de fachada azul tem a grelha da Parrila aparente também:

Mamãe de novo...



Não espere banheiros limpos a não ser nos hotéis, e nem atendimento rápido e eficiente nos restaurantes. Eu que sou bem chatinha com isso de limpeza tento abstrair e não me ater aos detalhes. A exceção para o atendimento é o La Picanã que surpreende sempre e é muito limpo. Nas lojas o pessoal é muito solicito, descontos não rola, se tu comprar muito em uma mesma loja quem sabe umas amostrinhas de brinde. Mas é isso.

Sempre aproveito para comprar os famosos queijos uruguaios, e confesso que gostava bem mais antes de conhecer as lojas, quando era o marido que trazia nas suas viagens a trabalho. Já provei o queijo dambo de algumas lojinhas variadas, mas o que mais gosto é o dambo colonial da loja 3 Nietitos, ou algo assim. Fica numa travessa da Avenida Sarandi. É bem sujinha e os queijos ficam em prateleiras de madeira de aparência bem ruim. Já descobri que os queijos não são feitos ali e
prefiro acreditar que sejam em lugares limpos, claros e lindos. Vale comprar o parmessão também, em peças inteiras sempre, o que diminui a manipulação dos mesmos.

(continua)

Lar Doce Lar...

Eu sou uma pessoa que AMA, de com força, viajar. Mas ó, vou te dizer, voltar pra minha casinha é muito muito bom. Encontrar tudo limpinho e florido e, principalmente, ter minha filha aqui deitadinha dormindo no meu colo me faz acreditar que o paraíso é aqui.

Já dei uma organizada nas compras e volto amanhã, dessa vez com algumas fotos.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Directo del Uruguay...

Estou em Rivera. Já já eu volto com as novidades das lojinhas por aqui...

Quase enlouqueço de tanta opção!!!!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

E hoje foi dia de comemorar!!







Parabéns, parabéns. Saúde, felicidade. Que tu colhas sempre todo dia, paz e alegria na lavoura da amizade!!! Que tu colhas, sempre todo dia, paz e alegria na lavoura da amizade!!!

Te amo, SEMPRE meu véinho. Que esses 37 virem mais 37 e mais 37... E que eu possa sempre ser a primeira a te dar parabéns logo ao acordarmos de manhã cedinho.
chove chuva, chove sem parar...
finalmente!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Comidinha do Dia das Mães....

Fettuccine Com Filet Mignon

Ingredientes:

500gr de fettuccine
1,200 de filet mignon
2 colheres de sopa de farinha de trigo
4 colheres de sopa de azeite de oliva
2 colheres de sopa de manteiga
1 punhado de tomilho fresco
1 cebola grande picadinha
3 dentes de alho picadinho
1/2 pimentão picadinho
1 xícara de vinho branco seco
2 latas de tomates pelado picados com caldo
20 folhas de manjericão fresco
2 caldos de carne
2 latas de ervilhas
orégano, pimenta preta moida na hora e sal a gosto
1 caixinha de creme de leite
1 punhado se salsinha bem picadinha
queijo parmessão ralado na hora, grosso

Modo de fazer:

Comecei cortando o filet em tirinhas bem finas e pequenas e acrescentei a farinha e com as mãos misturei a farinha na carne. Esquentei bem uma panela de ferro de fundo grosso, levei o azeite de oliva e logo em seguida a manteiga. Quando estiver bem quente acrescente a carne, sem mexer, deixe a panela aberta para não criar muito líquido. Quando o lado debaixo estiver bem frito mexa afim de fritar o outro lado. Acresente o tomilho, dê uma mexida, cebola, alho e pimentão. Frite bem. Junte o vinho e deixe o alcool evaporar. Desgrude a farinha que pegou no fundo da panela. Junte o tomate, com metade das folhas de manjericão, caldo de carne, orégano, pimenta, sal. Acrescentei a medida da lata de tomate pelado de água e fechei a panela deixando apurar o molho.

Pra essa quantidade foi algo em torno de 40 minutos com fogo médio. Quando achei que o molho havia engrossado o suficiente, acrescentei as ervilhas o restante das folhas de manjericão e o creme de leite. Cobri o fettuccine cozido al dente com esse molho, misturei bem, cobri com queijo parmessão e salsinha.


DI VI NO!!!

* Servido para 7 pessoas esfomeadas, só acompanhada de salada verde.
* Receita inspirada no Fetuccine da Mme. Mean
* Montagens das fotos da minha querida prima Graziele Mello, que eu já sei coisa demais nessa vida e nem quero aprender a fazer isso.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Dia das Mães...



E teve filha, mãe, sogra, irmã, marido e irmão. E teve comidinha que eu mesma fiz e todo mundo adorou e docinhos e abraços e beijos e risadas e muito amor.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

E lá vem crise... de novo...

Será que o frio tem relação com o agravamento das crises de dor do crescimento? Procurei na net e não encotrei nada, mas as piores crises da Natália tem sido logo que as temperaturas começam a cair por aqui.

Ela começou a reclamar de dor na semana passada. De leve, devagarinho, cada dia piorando um pouco. Hoje ela não caminhava ao final da aula.

Passou a tarde todinha sentada com as perninhas esticadas, medicada com Alivium (que não está resolvendo quase nada), nem para ir ao ballet ela se animou. E ela AMA suas aulas de ballet.

Já falei sobre essas crises dela AQUI, e no meu antigo blog que saiu do ar.

Ela começou cedo com as crises, aos 4 anos, e, infelizmente tudo indica que ela sofrerá muito com isso ainda. Mas não adianta, eu não me acostumo, mesmo sabendo do que se trata, mesmo sabendo que vai melhorar, que não é grave, o sofrimento dela aperta meu coração.

Não me canso de procurar uma solução e não tenho tido sucesso, aliás, não encontro nem uma luz no fim do túnel. Dá muita aflição.

Já vou marcar a pediatra e ver se ela passa algo mais eficaz pelo menos para essas crises fortes.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Desabafo de mãe

As vezes não é fácil. Pra ser sincera é desesperador. Filho não vem com manual e a gente se perde, erra, cansa, perde a paciência e chora no chuveiro.

Minha decisão de ficar mais tempo com a minha filha foi tomada depois de muita terapia. Eu precisava me sentir primeiro mãe e depois advogada. Concretamente essa decisão significa ir uma hora e meia mais cedo pro escritório pela manhà todos os dias e não trabalhar nas terças, quintas e sextas a tarde. Nesses dias sou mãetorista, faço dever de casa, olho os cadernos, conto histórinhas, assisto a aula de natação, pulo corda, canto musicas. Coisas que nunca fiz nesses 6 anos da Natinha.

Hoje faço sem culpa graças a organização que consegui impor ao meu trabalho, terminar a sociedade que eu mantinha me fez dar meu ritmo as coisas. Meus processos vão muito bem obrigada!

Ainda tenho crises de culpa por todas as vezes que amamentei minha filha (até os 3 meses de idade) torcendo pra que ela acabasse logo porque eu tinha que trabalhar.

Não tenho mais culpa. Troquei a culpa por dúvidas.

A Natália anda um grude em mim. Tem sido a insegurança em pessoa. Se agarra nas minhas pernas quando a deixo na escola, enquanto todas as crianças correm para os amigos e ficam brincando enquanto o sinal não toca, ela fica sentada no meu colo. É a última a ir pra fila de tantos beijos e abraços que me dá. Faz beicinho. Na natação nem cogita a hipótese de eu não ficar sentada assistindo a aula, ontem quis ir ao supermercado enquanto ela nadava, ela chorou e preferia nem ir pra natação, que ela adora, a ter que ficar sozinha.

Ontem sai pra jantar com umas amigas e ela ficou com amado marido, foi um drama pra eu sair de casa, "não é justo tu sair pra se divertir e eu não poder ir junto", "eu me comporto, deixo tu conversar com tuas amigas", "por favor mamãe", entre muitas outras chantagens emocionais. Eu fui.

Hoje ela tinha uma festinha de aniversário pra ir. O local é onde são realizadas a maioria das festas dos amigos dela, um lugar só pra crianças cheio de brinquedos e recreacionistas, a chantagem pra eu ficar na festa começou ontem. Fui firme dizendo que eu não podia ficar junto, que nenhuma mãe fica, que ela sabe que deixo meu telefone e se ela quiser vir embora é só pedir pra telefonarem. Fou um "vou, não vou" desde ontem. Ela decidiu ir, pediu pra eu ficar junto um minutinho, concordei, fiquei 15 minutos, na hora de eu vir ela chorou e nenhum dos amigos conseguiu fazê-la ficar. Confesso que ver todas as crianças se divertindo e ela ali chorando me desesperou.

Voltei pra casa irritada, decepcionada, culpada, insegura. Acabei irritada com ela e disse que ela não iria mais a aniversário nenhum que eu não era boba de ficar andando de carro pra lá e pra cá, que ela não se decide, que precisa aprender a fazer escolhas e blá blá. Disse ainda que enquanto os amigos se divertiam ela iria pra casa colocar pijamas e dormir. Ela me sai com "tá bom mãe eu nunca mais vou nas festas dos amigos". Chorei.

Já em casa, mais calma resolvi conversar, tentar entender o que acontecia, que medo era esse. Óbvio que ela não consegue expressar o que tem acontecido. Expliquei que eu quero que ela se divirta, que é muito bom ter amigos, ir brincar, que ela não precisa ter medo, que eu jamais deixaria ela em um lugar que não fosse seguro, e que se ela quisesse vir embora a mãe do amigo me ligaria.

Uma impotência sabe. Fui pro chuveiro e chorei me sentindo perdida, sem saber onde estou errando, procurando um porquê, um motivo.

Eu sei que nunca vou ter todas as respostas, mas me sentir assim impotente em relação a ela foi desesperador.

domingo, 3 de maio de 2009

Constatação óbvia...

eu ainda tenho MUITA dificuldade de deixar as pessoas que eu gosto irem embora...

sexta-feira, 1 de maio de 2009

O desastre em pessoa...

Acata a sugestão do irmão de acrescentar mais ervilhas ao molho.

Abre a lata mantendo a tapa presa por uma ponta.

Escorre a água.

Enche a lata com as ervilhas de água da torneira.

Deixa a lata escorregar.

Agarra a lata no ar PELA TAMPA.

Tampa cheia de pontas.

Dor.

Sangue.

Alguns dedos inutilizados por alguns dias, nas DUAS MÃOS.