terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Colocando a casa em ordem:

Dia 29/12/2010

Aniversário da minha gatinha linda!


Oito anos filha!




Tu foste tão esperada, tão desejada, tão amada mesmo antes de existir.

E parece que foi ontem que fui pro hospital. Ansiosa, preocupada mas imensamente feliz por saber que dentro de algumas horas tu estaria nos meus braços. Infelizmente as coisas por lá não saíram exatamente assim e demorou um pouco mais pra gente ficar juntinha. Tu chegou dando um susto na mamãe e indo parar no cti. Mas tu tirou de letra filhota e pra compensar foi uma criança que quase nunca adoeceu. Tirando a sinusite que teimava em aparecer e as crises de dor do crescimento tu sempre esteve bem e saudável.

Minha menina linda, inteligente e precoce. Largou as bonecas cedo demais pro gosto da mamãe que quer prolongar a tua infância o máximo possível, porque filha, a vida adulta é longa e muito cansativa às vezes, então tu deves curtir essa fase o máximo que puder.

Sabe filha, eu não meço esforços pra te fazer feliz e às vezes me pego pensando se dei mesmo o meu melhor. Mas eu sou humana sabe filha e devo errar pra caramba, e dar uns acertos de vez em quando e vou estar sempre aqui, acertando, errando, mas sempre te esperando com um colo quentinho e um pitaco de mãe pra te dar.

Tu está se transformando em um serzinho muito do bem e criando asas filha, confesso que isso me assusta um pouco, porque mãe tu sabe, quer o filho sempre por perto e eu não sou diferente, te ensino a voar, mas não quero que tu voe pra longe de mim não.

Me aperta o coração quando na tua inocência infantil tu diz "vou morar no Londres" e fico morrendo de saudades antecipadas da tua ausência anunciada.

Ah filha, eu te amo tanto e me orgulho tanto da mocinha que tu está te transformando, mas não deixo de ser a mãe loucaciumentadoente que te quer só pra mim, exatamente como era no principio, quando éramos só nós duas e nosso amor.

Confesso que preciso ainda aprender a conviver com o fato de não ser mais o centro do teu mundinho porque isso tudo está passando rápido demais. Oito anos filha. Terceiro ano. Tu já aprendeu a tabuada, está aprendendo a ver as horas!!!! Ontem tu era apenas uma gordinha esfomeada querendo mamar no meu peito.

Ai que medo.

Ai que felicidade.

Acho que ser mãe é isso né, essa mistura louca de sentimentos. Um amor tão grande que não cabe na gente.

Parabéns filha. Te amo sempre e sempre.

* Claro que eu fiz a festa na piscina que ela queria, e foi tão bom, mas tão bom que se ela quiser encaro ano que vem de novo e de novo... Vieram 19 crianças e foram uns fofos e queridos.
* Claaaro que o vô Tarso deu a guitarra que ela tanto queria.
* Claaaaaaro que eu ainda não fiz fotos do convite e das lembrancinhas que ficaram muito fofas. (coloco depois)

*********************************************************************************************

Festa de Natal

Então que de novo o Natal foi aqui em casa e eu encarei uma festa pra mais de 20 pessoas mais uma vez. Como minha sogra estava aqui em casa e ficou com a Andressa no colo por bastante tempo, consegui organizar tudo e ainda deu tempo pra manicure, pedicure e cabelereira. Não fiquei estressada antes, o que é um milagre, mas fiquei MUITO estressada durante, o que não é habitual, já que costumo ligar o foda-se e curtir as festas que faço aqui em casa.


Primeiro porque a festa era na rua, na área da piscina, aluguei mesas e cadeiras e deixei tudo bem bonitinho. Marido ajudou na limpeza e com as mesas, meu irmão com as luzes, eu montei o pinheiro e cuidei da decoração junto com a minha empregada que sempre me dá uma força.

Ai choveu.

Uma pancadona, pouco antes de eu servir o jantar. Foi um corre corre com as mesas para o quiosque e para debaixo das varandas.


Estragou tudo e eu fiquei muito aborrecida.


Segundo porque a minha condição para que a festa fosse aqui em casa era que seria na área da piscina e cada um traria um prato, ou seja, chegou, colocou o seu prato na mesa e sentou lá pra curtir a festa. A comida tinha que vir pronta e no prato de servir, pra não ter sujeira extra na minha cozinha e não ficarem me chamando pra pegar louças. Pois não rolou. O povo se enfiou na minha cozinha de dentro de casa (tenho pia, bancadas e geladeira na área da piscina) e fizeram a maior sujeira. Quando eu vi 1/3 do pacote de batata palha e mostarda espalhada pelo chão eu fui pro meu quarto chorar um pouquinho de raiva e de decepção.


Fiquei lá trancada por muito tempo, tentando não me deixar abalar e me acalmando pra não estragar a festa, aí quando saio vejo que mesmo eu tendo banheiro na rua o povo resolveu usar meu lavabo de dentro de casa também. Chuva + gente pisoteando tudo = porcelanato de dentro de casa imundo!


Sei lá o que deu na cabeça da minha amada família. Isso que a maioria do povo nem bebe, imagina se bebessem. E pensar que fiz meu pai renovar a pintura do lavabo da rua justamente pra esta festa... e corri pra colocar o espelho novo...


No dia fiquei muito brava e jurei que Natal aqui em casa nunca mais. Agora a raiva passou.

No mais a Natália estava muito feliz e amado marido bem feliz também, foram exatos 19 Natais longe da mãe dele e desta vez ela estava aqui conosco. Estavámos perto das pessoas que amamos e no fim é isso que importa. A Andressa dormiu quase o tempo todo, chorou o resto do tempo.

Eu passei o dia 25 limpando a casa.











Ano que vem passo a chave em tudo.

Então eu fiz 37 anos dia 23/12

e ganhei meu ano quando meu primo Jo, que está morando na Austrália tem 4 anos veio passar o Natal conosco e disse que eu parecia uma teenager.

Tem noção do que é alguém dizer que tu parece uma adolescente exatamente um dia antes de tu completar horríveis 37 anos!?

Eu achava minha mãe uma velha quando ela tinha 37 anos e me sinto uma guria. Como pode? Realmente a coisa muda de figura quando se está vivendo na pele. A Nati me acha uma velha, lógico! :) É a lei da vida.

Ps.: Claaaaaaaaaro que meu primo achou isso porque me pegou em casa de surpresa, parecendo uma doida, de filha pendurada no colo, de rabinho de cavalo nos cabelos, de aparelho nos dentes, de vestidinho e de pés descalços...

Ele quase sempre me via fantasiada de advogada :)

domingo, 26 de dezembro de 2010

Apresentação de violão da Nati

Então que para encerrar o ano o professor de violão organizou mais uma apresentação para os pais e mães dos pequenos poderem babar nas crias mais uma vez.

Carregamos a Andressa junto, claro. Continuo convicta de que ela precisa se enquadrar na nossa rotina de vida. Tudo beleza e mesmo depois deste mês maluco e cheio de festas ela continua dormindo a noite inteira.

Coloquei o papai para filmar e me arrependi imediatamente após assistir um segundo do vídeo.

Mas tá valendo. Fica o registro.

video

sábado, 25 de dezembro de 2010

tô só o pó...

agora falta a festa de Ano Novo e pronto.acabou. Só as férias que serão em uma praia calma e tranquila.

Eu preciso tanto de silêncio por uns dias.

já volto com fotinhos.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Sobre o terceiro filho

(que se fosse acontecer eu queria que fosse filha).

Pois então, tenho uma cunhada que optou em não ter filhos. Ela tem um casamento feliz, vive bem e eles não tiveram filhos. Ela nunca me disse qual motivo para isso, disse que não queriam, que não se imaginava mãe. Eu pessoalmente acho que ela seria uma mãe maravilhosa. Confesso que logo que entrei para família do marido isso me chocou um pouco, (lá se vão 20 anos). Com 17 anos a gente tem tantas verdades absolutas e tão pouca experiência de vida, que o meu desejo enorme de ser mãe não compreendia o dela de não ser. Naquela época eu achava que um dia ela mudaria de idéia.

Então que o tempo passou e eles não tiveram filhos. E eu sei o quanto isso ainda choca algumas pessoas. Sim, isso choca. As pessoas tem dificuldades em entender o diferente, e mesmo aquelas que tem muito mais de 17 anos. Como se fossemos soldadinhos treinados para marchar juntos.

Quando uma pessoa faz uma escolha para a sua vida ela precisa entender que aquilo é o melhor para ela naquele momento e necessariamente não significa que será o melhor para o outro.

Mas as pessoas não entendem. A grande maioria das pessoas passa a vida tentando impor as suas verdades absolutas para cima dos outros.

E sim, eu tenho uma filha prestes a completar 8 anos e uma bebezinha em casa. Tenho uma quase pré adolescente e uma bebezinha que até ontem era uma recém nascida.

E SIM, EU TERIA UM TERCEIRO FILHO.

Sou enlouquecidamente apaixonada por ser mãe. Adoro minha vida em família. Amo demais as minhas filhas.

Nunca esqueço do dia em que um amigo me perguntou onde eu imaginava estar em dez anos. Eu não era casada, estava vivendo uma fase bem díficil do meu namoro com amado marido, na época ex noivo e eu só conseguia me ver em uma casa com meu marido e futuros filhos em um domingo de sol vivendo dias de um cotidiano familiar.

Eu não desejava viagens, riqueza ou luxo. Eu não desejava ser poderosa e ter um alto cargo em uma grande empresa. Eu só desejava uma familia feliz.

E eu consegui, eu tenho a minha família feliz de comercial de margarina e um terceiro ou um quarto filho se encaixariam perfeitamente nos meus sonhos.

Não, eu não os terei. Por que?

Porque filho é caro. Sei que posso dar uma vida confortável para as duas filhas que tenho, que posso pagar uma boa escola, proporcinar momentos de lazer, de cultura e de algumas bobagenzinhas desnecessárias também. Sei que dou conta das duas e do meu trabalho sem privar uma coisa nem outra.

Um terceiro filho pesaria demais no nosso orçamento. Agora se eu não precisasse mais trabalhar e tivesse mais grana eu e amado marido teríamos mais filhos sim e as pessoas se chocam ao ouvir isso.

Me sinto como a minha cunhada deve se sentir ao falar da sua opção de não ter filhos, quase um ET. Se instituiu que a classe média tem um ou no máximo dois filhos e qualquer decisão fora disso deve ser recriminada e pior, o recriminador em questão se sente no direito de te fazer mudar de idéia a qualquer custo.

Eu já não lido bem com as minhas verdades absolutas, ter que engolir as verdades absolutas dos outros não dá mesmo!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Só pra constar

eu odeio gente mal agradecida e egoísta,




e piora muito quando se é obrigada a conviver esses tipos por conta de laços familiares.

sábado, 18 de dezembro de 2010

3 meses de puro charme

e uma mãe completamente apaixonada!

Pois foi dia 16 de dezembro. Minha godinha completou seus 3 meses de vida fora da barriga da mamãe. Como a correria estava grande, o bolo de comemoração não saiu de novo, para frustração da Natália. Mas pra compensar teve muito beijo, muito abraço, muitos amassos na minha gostosa de coxas grossas.

Ela está mais esperta, interagindo mais. Fixa os olhos em mim por vários minutos, principalmente quando está mamando ou quando está com soninho. Por várias vezes fica me olhando fixo até adormecer.

É muito risonha e conversa bastante. Já tenta se virar e consegue virar todo corpinho ficando apenas com o bracinho preso, o que ainda a impede de rolar. Ama as mãozinhas e vira e mexe gospe o bico longe para poder colocá-las na boca.

Mama muito, aliás adora mamar.

Tem tomado 6 mamadeiras por dia, sendo 4 de 120 ml e (depois da última consulta)2 de 150 ml, por dia.

Pesa 5.800 k e está com 58 cm. Tendo aumentado apenas 500 gr neste mês e crescido 2 cm. A pediatra me orientou a aumentar um pouco a mamadeira. O ganho de peso mais baixo se deve ao fato de meu leite ter secado definitivamente (obrigada por todas as dicas, mas quem me acompanha sabe que vim tentando desde o primeiro mês. agora foi a minha hora de jogar a toalha. chega de me torturar) e ela não estar mais mamando nadinha no peito.

É muito brava quando está com fome. De um segundo para outro sai de um sorriso gostoso para gritos furiosos quando resolve mamar. Essa semana teve sua primeira lágrima rolada no rostinho. (Ah filha ainda serão muitas e mamãe só deseja poder estar do teu lado nestes momento)

Dorme a noite inteira e não mama mais durante a madrugada(com raras exceções). Última mamada às 22:30 e depois só entre 6 e 7 hs da manhã, quando mama e dorme até às 9 hs.

Toma banho de chuveiro com o papai todos os dias antes da última mamada da noite.

Toma banho de banheira ou de balde com a mamãe durante as tardes calorentas que pedem um banho extra por dia.

Adora massagem com talco líquido. Ainda não curte muito os brinquedos.

Tosse cada vez mais para chamar a atenção, principalmente quando quer colo ou está com alguém e escuta minha voz ou me vê. Se não é atendida a tosse evolui para choro.

É enlouquecida de amor pela irmã, e parece que tem vontade de comer as buchechas dela.


O que temos usado:
- fraldas Pamper's tamanho P, a básica (pacote vermelho) está ficando pequena e a Total Confort (pacote verde) é ideal;
- lenços umedecidos Pamper´s e Turma da Mônica (prefiro a maciez da Turma da Mônica, mesmo às vezes se rasgando ao tirarmos do pacote);
- bepantol para quando ela fica vermelhinha (usei umas 5 vezes até hoje);
- Mamadeira boca larga de plástico Dr. Brows (de 120 e de 240 ml), bico nível 2 (troquei hoje e ela está um pouco magoada com isso, mama e chora de vez em quando);
- Leite Nan 1;
- Chupeta Avent Ortodôntica Simétrica de Silicone 0-6 meses e Chupeta Mam Mini Night, que brilha no escuro (só em casa porque não comprei o prendedor de chupeta específico ainda);
- talco líquido Amilia (para depois do banho, aproveito para fazer massagem com ele);
- shampoo e sabonete johnson's;
- vaselina a 1% para tirar as casquinhas da cabeça (30 minutos antes do banho, o cabelo fica um sebo só, mas sai todas casquinhas);
- Nistatina para assadura do pescoço (sim minha gordinha assa no pescocinho gordo da mamãe).

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Apresentação de Ballet Corpus 2010

Então que minha gatinha dança ballet desde os 2 anos de idade. Sempre na mesma escola, com a professora que também se chama Natália. Ela AMA dançar, passa o ano inteiro esperando ansiosamente a apresentação de final de ano que sempre acontece em dezembro.

Esse ano, por muito azar aconteceu no dia 10 de dezembro, mesmo dia da apresentação de Natal do colégio dela e ela acabou optando por não ir no colégio, mas ir dançar.

O Espetáculo como sempre estava lindo e minha lindinha já não é mais um bebê, já dança toda compenetrada e séria, com plena consciência da importância daquele momento, mesmo minha irmã fazendo vários sinais para ela, enquanto ela dançava, ela mal olhava para o lado em que estávamos sentados.

Eu morro de orgulho e espero mesmo que ela continue com esse amor pela dança, que faz muito bem pra alma e pro corpo.






* Aqui já tinha perdido a postura bailarina e voltado a ser criança que é, catando papel picado no chão logo após o espetáculo.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

tô só o pó. já já eu volto pra contar da correria de sexta até hoje.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Meu leite secou.

Assim, do dia pra noite. Eu vinha em uma luta ferrenha. Tive alguns sucessos e tem menos de duas semanas eu consegui um dia inteirinho com apenas 1 mamadeira de Nan, o resto todo foi nas peitolas mesmo.

E eu estava tão feliz. Meu desejo de aleitamento materno exclusivo até os seis meses ficou mais real naquele dia. Eu achei que estava conseguindo. Que alguma das minhas tantas tentativas tinha finalmente dado certo.

De segunda para terça não acordei mais com os peitos doendo a noite. Assim, do nada, simplesmente não aconteceu e daí veio em uma queda de quantidade visível.

Hoje eu simplesmente não consegui amamentar a minha filha. Ela sugava por 30 segundos e soltava furiosa, eu forcei, tentei tirar o leite manualmente e não consegui mais que duas ou três gotinhas.

Minha sogra, que está passando uns dias aqui em casa porque o apartamento dela está em obra, reparou e me disse que me acalmasse e tentasse mais tarde. Fiz várias tentativas e simplesmente não tenho mais leite. Já liguei pra minha irmã pedindo pra ela me trazer o remédio Equilid, que vou tomar e pronto, apesar da alergia horrível que ele me deu na última tentativa. Sim eu sei... Mas não me conformo, não consigo me dar por vencida.

Eu não sei colocar em palavras o que isso significa para mim. Não consigo expressar em letrinhas a tristeza que eu tô sentindo.

Só consigo pensar que nunca mais vou ter o prazer de amamentar, de sentir minha filha aninhada em meus braços com os olhinhos fixos nos meus, recebendo de mim todo alimento que ela precisa.

A louca dos sorvetes

contei que eu comprei uma sorveteira?

não?

então eu comprei, porque amado marido é viciado em sorvete. eu raramente experimento algum. confesso que não sou fã de nada muito gelado.

pensando em sorvetes mais saudáveis, acho que fiz uma boa compra. pensando pelo lado que eu cada vez mais e mais arrumo mais coisas pra fazer, fiz uma péssima compra.

já fiz 3 sorvetes e fico ali feito boba olhando a máquina funcionar. o marido adorou. coloco as receitas na seqüência, ou não.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Toma III

claaaaaaaaro que eu não ia chegar aos 37 anos sem passar pelo inferno astral né. porque a desgraça sempre tem que ser completa.

* A Andressa está com conjuntivite. Sim, aos dois meses de idade.
* Clonaram um dos meus cartões de crédito. A compra que eu tinha feito foi recusada pela instituição financeira, mas óbvio que as diversas compras dos bandidos foram aceitas né, tem alguém cheio de sapatos novos, que almoçou em um bom restaurante e a está altura está viajando por aí.

Rá.

Agora só falta chover no sábado. Não, não pode chover no sábado. Não pode chover no sábado. Não pode chover no sábado. Não pode chover no sábado.

Repitam comigo. Não pode chover no sábado!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Explicando a religião

hoje na mesa, no horário de almoço:

...
amado marido - mas ele era judeu.
sogra - não, ele é evangélico.
amado marido - esse povo cada hora é uma coisa.
nati - o que eu sou pai?
amado marido - tu é católica filha.
nati - o que é ser católica?
amado marido - tu se batizou na igreja católica, porque nós acreditamos em Jesus, que é o filho de Deus e blá blá blá...
sogra - é católica como teu pai e tua mãe.
eu - mania que o povo tem de ficar dando nome pras coisas. Filha não importa a religião, o Deus é o mesmo, mas cada religião acredita que o Deus é de um jeito, mas ele é só um.
amado marido - é complicado explicar isso agora, tu vai fazer catequese quando tiver 9 anos.
eu - se ela quiser fazer.
amado marido - ela vai sim.
nati - mas se o Deus é só um porque tem várias religiões?
eu - o Deus é sempre o mesmo, o que muda é o interesse dos homens
nati - entendi mãe, cada homem da igreja quer que a gente acredite que o Deus dele é o melhor, só que não importa isso né, o que importa é o Deus.

domingo, 5 de dezembro de 2010

No meio da tempestade, um suspiro,

curtinho, porque né, é dezembro.

Já fiz a viagem rápida que marido queria fazer. Morri de medo de passar horas no carro com a Andressa, mas foi super tranquilo e só vou contar isso depois.

A festa de aniversário da Nati vai ser sábado, e esse ano ela mudou completamente o esquema e no começo vetei a idéia dela. Me arrependi depois e voltei atrás. O aniversário dela é dia 29 de dezembro, data impraticável. Sempre faço a festa dela no primeiro ou segundo final de semana de dezembro e sempre faço em uma casa de festas, que é bem mais prático pra mim, e grande o suficiente pra receber os amigos dela, alguns amigos meus e a família. A festa acaba e eu volto pra casa acabada mas a minha casa está limpinha e organizada.

Então ela resolve fazer uma festa na piscina AQUI EM CASA! Surtei né. São 30 crianças. Sim, são 30 pestinhas, quer dizer, crianças fofas e meigas na faixa dos 7/8anos na minha casa. Onde eu vou enfiar os parentes?

Aí que refletindo melhor, vetei foi os adultos e não o desejo da minha filha. Ela tem sete anos, e está na fase de esperar ansiosa por suas festas de aniversário. Porque a festa é dela e ela quer mais é curtir com os amigos dela e era isso. Adultos só os com filhos pequenos, com uma outra excessão. Se bem que duvido que alguém vai querer se enfiar aqui em casa com esse bando de anjinhos correndo alucinados pela casa.

Então ficamos assim, se sábado chover eu me jogo embaixo de um caminhão.

.
.
.
.
.
.
.
ou afogo um por um dos anjos na piscina!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010