segunda-feira, 21 de abril de 2008

21 de abril...


Feriadinho que veio em boa hora.

É, eu estou cansada e sobrecarregada. Sabe quando parece que você leva o mundo nas costas?

Não tenho tido tempo pra net. Emails se acumulam sem resposta na minha caixa. Eu vou responder, prometo. Adoro mail, já contei isso? Sou da época em que comunicação virtual era feita por email e as pessoas escreviam, contavam, perguntavam. Quanta ansiedade em receber mensagens... Ainda fico ansiosa em abrir meus emails, mesmo que 94% sejam malditos spans, 3% sejam piadinhas e poesias, 2% sejam pps - que eu não abro - e apenas 1% sejam de pessoas que realmente querem me dizer alguma coisa, seja ela boa ou ruim, é uma porta ao diálogo e eu amo muito tudo isso.

Minha sócia saiu do hospital, ufa... espero que ela se recupere logo e que volte a trabalhar em breve, só eu sei o que passei nesses últimos meses, foi duro, está sendo duro. Espero que a experiência sirva para que as coisas melhorem daqui por diante, realmente o escritório chegou a um nível de trabalho, que sem mudanças sérias e drásticas a coisa vai ficar insuportável.

A terapia tá um saco. Sabe quando você se sente nadando, nadando e não saindo do lugar?

Natinha foi passar o feriado na praia com a vó e com a dinda. Saudades. O chato do Clifford foi junto. Aleluia, por mim, sinceramente, ele ficava por lá, morando com a dinda.

E me poupem os amantes dos animais, eu também gosto muito, mas esse cachorro é muito teimoso, chato e pegajoso. Vocês sabem o que construir uma casa com varandas grandes, e NUNCA poder deixá-las abertas porque o pestinha entra, roe tudo, rouba as almofadas, sapatos, etc, etc, etc... Pior é ele aprontar, e fazer aquela cara de coitadinho que derrete o coração da gente, enfim ele é um peste, mas a gente gosta. Vai entender...

Alguém pode por favor me explicar como eu posso me relacionar com gente tão diferente de mim? Como? Porque?

2 comentários:

Ana disse...

ahahahah....tadinho do Clifford.
Isso passa....arrasa todos os móveis, mas passa.
Imagine eu que tenho um cocker...ele simplesmente destruiu minhas cadeiras da sala de jantar, vasos, plantas e tudo o que ele sabia que eu mais adorava....e quando meu filho brigava com ele, ele ia até as roupas do varal e arrancava só as do menino, acredita !!!
Hoje já tá velho e criou juízo...assim vai ser com o Clifford. Faz assim ó: vc fica prestando atenção e deixa ele. Quando ele começar a morder ou estragar alguma coisa não bata, mas faça um som estridente, bata palma ou dê um pulo pra ele se assustar. Este é o método dos adestradores, ideal também pra quando eles teimam em fazer xixi nos seus sapatos.
beijos...ahahaah.

Andrea Nunes disse...

Essa semana o peste fez xixi no meu sofá, coisa que nunca tinha feito. Aliás, nem quando era filhote ele fazia nada dentro de casa. Não sei o que deu, acho que vou ter que levar o cão pra terapia.
hehehehehe