segunda-feira, 23 de junho de 2008

Enquanto isso na sala de justiça...

blá, blá, blá


Então seu Cliente, o senhor assina aqui e aqui, e este é seu recibo.

Cliente - Tudo certo Doutora, nem acredito que a senhora resolveu isso.

Eu lhe falei que era uma questão de tempo, só precisava um pouquinho de paciência.

Cliente - Muito Obrigada. Ah, foi um prazer lhe conhecer, afinal nos falamos há meses por telefone.

O prazer foi meu seu Cliente, agora o senhor não quer mais me matar então?

Cliente - Que isso doutora, eu só estava nervoso, me desculpe qualquer coisa.
Engraçado né, pelo telefone eu imaginava que senhora era bem diferente.

Diferente como seu Cliente?

Cliente - Eu imaginava a senhora uma menina de uns vinte e poucos anos, bem pequeninha, magrinha e loira natural.

Bah seu Cliente agora o senhor acabou comigo, me chamou de velha, gorda e loira falsa, vou ali me jogar da janela e já volto!

Cliente - Er, Hãn, Ops, não foi isso que eu quis dizer, a senhora é muito bonita... Bom, acho melhor eu ir indo né...

Ah seu cliente logo hoje que eu estava me sentindo, de roupa nova, maquiagem nova, o senhor vem e acaba comigo, vou mandar cancelar seu acordo hein!


Pode?

3 comentários:

Thais disse...

Oi...
vin retribuir a visita
essa história é muito louca mesmo
adorei sua receita
bjos

Luiza disse...

Desaforo, né?
Este merecia perder a ação ou algo do gênero...
hehehe

Andrea Nunes disse...

Thais, seja bem vinda... eu te leio todos os dias!

Luiza, pior que fiz um acordo maravilhoso pra ele! hehehehe