quinta-feira, 24 de junho de 2010

POLIDRAMNIA

O dia pra mim começa sempre às 06:30. Em dias de semana, claro. Hoje ele começou e eu fiquei enrolando na cama, vontade de dormir e dormir e dormir até o tempo passar. Ontem a noite, quando resolvi ir dormir às 20 hs pensei em como seria bom poder tomar um lexotan, daqueles que há muito tempo minha sogra me deu, na fase das minhas crises de insônia. E simplesmente apagar o cérebro e desligar as emoções por umas boas horas.

Saber que eu acordaria pelo menos duas vezes durante a noite para ir ao banheiro, e que, obviamente o cérebro iria, imediatamente começar a ser invadido pelo turbilhão de pensamentos que me torturam, de leve, desde sábado e com muita força desde ontem à tarde.

Medo.

Saber que não é nada a gente sabe.

Será?

Na verdade acho que a gente fica tentando se convencer o tempo todo que tudo vai dar certo, essa maldita mania de pensamento positivo. Isso me enlouquece. Verdade.

Queria ser daquelas pessoas que simplesmente sentam, choram e soooooooofrem, e fazem drama. Queria chorar de soluçar no colo de alguém. Não sei se já fiz isso na vida, mas tenho a impressão que isso ajuda a aliviar. Mas não dá. Não consigo. Eu viro uma pedra.

Consequentemente guardo tudo dentro de mim e fico remoendo os pensamentos insanos que tenho e tentando digerir tudo.

**************************************************************************************


update

Entrevista com o Dr. Alessandro Loiola para o Portal do ID Med aonde ele fala um pouco mais sobre a Polidramnia:

1) O que é Polidramnia?

Polidramnia é a presença de volume de líquido amniótico acima de 1.700 – 2.000 mL em uma gestação com 30 semanas ou mais e representa uma alteração que deve ser minunciosamente investigada durante a gravidez.

2) Quais as suas causas?

A Polidramnia possui várias causas. Má-formação congênita (ex.: anencefalia, agenesia ou atresia esofageana, espinha bífida, etc), produção excessiva de Hormônio Antidiurético pelo bebê, presença de gêmeos, doença placentária, diabetes e doenças hepáticas são as principais.

3) Como esse distúrbio se manifesta?

As formas de apresentação variam. A forma Aguda é rara e de surgimento precoce (por volta do primeiro trimestre de gestação). O útero encontra-se excessivamente aumentado, ocorrem edema e dor nos membros inferiores, estrias, falta de ar e pulso acelerado. A forma Crônica é mais comum, ocorrendo no terceiro trimestre, e oferece menor risco para o feto. As manifestações são semelhantes àquelas da forma aguda, porém com menor intensidade.

4) Que outras condições podem ser confundidas com a Polidramnia?

O estado de Polidramnia deve ser diferenciado de gravidez gemelar (gêmeos), ascite (acúmulo de líquido dentro da cavidade abdominal), processos inflamatórios, mioma, cistos ovarianos volumosos, megacólon (dilatação anormal do intestino grosso) e mola hidatiforme.

5) Que complicações a Polidramina pode trazer para a gravidez?

As principais complicações na gravidez são parto prematuro, toxemia gravídica, desequilíbrio do diabete melito, insuficiência cardíaca congestiva e insuficiência renal. A Polidramina torna o parto mais trabalhoso e pode trazer complicações para o bebê tais como prematuridade, traumatismos durante o trabalho de parto (tocotraumatismos), infecções em mal-formações congênitas.

6) Como a Polidramnia é tratada?

O primeiro passo é realizar um exame ultrassonográfico detalhado. Caso exista mal-formação fetal, indica-se interrupção da gravidez. Nos casos em que o bebê está bem, o objetivo é prolongar ao máximo a gravidez. Em algumas gestantes, pode ser necessário puncionar o abdome para retirar líquido. Esta intervenção se chama Amniocentese e tem por objetivo diminuir o desconforto, melhorar a evolução da gestação, e acelerar a contratilidade uterina no pré-parto.

6 comentários:

Priscilla disse...

Caraca Andrea..sei completamente como vc se sente..aliás..completamente não..pq cada caso eh um caso né..
mais ás vezes chorar não adianta mta coisa não viu? p mim pelo menos extravasar não adianta NADA..o negócio só vai passar qndo essa dose de hormonios abaixarem..ai sim..rss
falta de sono..eu sei como é pq tive insônia um bom tempo aí e eh duro ..mto mesmo!..e sem poder tomar remédio nem nda eh brabo..cházins de erva cidreira e etc..não me adiantaram d nda não..rs
Mais o negocio eh o tempo..tem q passar!
vc ta com qts semanas?
bjinhos!

Anônimo disse...

Olá Andrea!
Tem dias que tudo parece ser muito pesado e não iremos aguentar. Mas, passada a noite turbulenta, vem um novo dia com novo ânimo, novo fôlego. Você é uma mulher determinada, forte, e não desaba fácil. Seria bom chorar um pouco, fazer drama, descabelar-se, mas, acredito que não seja da sua natureza...e não combinaria contigo. :) Eu acredito no pensamento positivo, de verdade, e continuando com ele, tudo ficará mais leve. Acredite!
Um grande beijo para vc e para as pequenas!

Edlainy

val maria; disse...

não sei o que pode ser dito pra te consolar, mas se quiser desabafar pode me mandar email. é só o que posso oferecer: um ombro virtual amigo.

val.almeida@gmail.com

Marcelle disse...

Minha querida, tenha fé, tudo vai passar. Vai dar tudo certo sim, daqui a pouco sua Andressa estará em seus braços linda, perfeita, saudável.
Estarei sempre aqui pra dar aquele abraço-virtual amigo! Beijos

Cris disse...

Oi, querida!
Retribuo com meses de atraso sua visita ao meu blog e agradeço.

Analu está com 2 meses e ainda tenho muito fresquinho na cabeça esses sentimentos da gestação. Passei muitas noites em claro, sem nenhum problema específico e ao mesmo tempo angustiada, como se tivesse algum, muito sério. E, medo, muito medo que qq coisa desse errado até o final da gestaçao, um medo que nao senti nas outras duas.

Passa. E dá tdo certo!!

Qts semanas vc está? Ela está prevista para quando?
Li seu post de Rivera, muito legal, estamos pensando em dar uma chegada... Adorei! Obrigada!

Um beijo grande,
Legal que vc mora em Sao Leopoldo, nós em Porto Alegre!

Cris - Mae de tres

Andrea Nunes disse...

Meninas, obrigada. Vou daqui a pouco na consulta com a GO. Ansiedade a mil! ;o)