domingo, 16 de maio de 2010

Pressa, a gente vive com pressa...

no meu caso, vivia...

acho que não contei aqui que me dei alta da minha terapia de dois anos e meio, pois então, em dezembro sai de férias com a promessa de apenas retornar se não me sentisse bem,

eu precisava ficar sozinha pra ver como me sentiria, estava confiante e por enquanto estou muito bem obrigada

eu durmo melhor, desacelerei muito, me permito sentir as coisas, boas e ruins e me dou um tempo quando preciso sem me sentir culpada por isso, não quero mais dar conta de tudo e de todos

a minha frase corriqueira na terapia era sobre a pressa que eu tinha, "pressa não sei de que" eu vivia repetindo

hoje acho que entendo melhor, tem muita gente que vive assim, a gente tem pressa de crescer, pressa de ser independente, pressa de que cheguem as férias, pressa do melhor emprego do mundo, pressa de encontrar o grande amor, pressa de construir a família, pressa de ter o carro importado, a maior televisão, a melhor casa, aquele tapete importado, pressa de conhecer a Europa

colocamos tanto as nossas expectativas em cima dessas coisas que não conseguimos viver o agora, e ser feliz com tanta frustração das coisas não acontecerem quando a gente quer que aconteçam fica impossível

tenho a sensação que aprendi a lição, eu não preciso dar conta de tudo, ter tudo pra ser feliz

me dou o tempo que preciso para as coisas acontecerem e não super valorizo demais coisas que vá, nem são tão imprescindíveis assim

eu tenho meu grande amor, tenho minha filha linda, minha outra bebezinha que vai nascer, uma casa confortável, um trabalho que eu gosto e aprendi a colocá-lo no lugar que o trabalho deve ter na vida da gente

não me cobro mais ser a mulher maravilha, a melhor esposa, melhor advogada, melhor mãe, muito pelo contrário, aprendi a conhecer meus defeitos e limitações e a respeitá-los

de verdade, to me lixando para que os outros pensem de mim, não quero mais ser a bozinha e perfeita, já paguei um preço alto demais por isso

a conta da terapia foi ficha perto da conta que paguei na minha paz de espírito por me cobrar tanto

agora eu vivo em paz e isso, podem acreditar, é a melhor coisa do mundo!

2 comentários:

Wlady disse...

Oi Andrea! obrigada pelo carinho lá no meu blog (minha colega de trabalho morreu de complicações provocadas pela dengue, ficamos chocados).
grande bjk

Andrea Nunes disse...

Wlady, dengue!? que triste que a família e os amigos encontrem conforto e ela descanse em paz...